Progetti di contrasto alla povertà AMU

Image

Projectos AMU anti-pobreza

As empresas que aderem à EdC partilham os seus lucros anuais para três objectivos: projectos de desenvolvimento e assistência a pessoas necessitadas, formação na cultura da doação, e consolidação e crescimento empresarial.

Para o primeiro destes propósitos, a EdC colabora estreitamente com a AMU - Action for a United World ONLUS, que administra parte dos lucros reunidos pelas empresas, para implementar projetos de desenvolvimento que devolvem trabalho e dignidade a pessoas em condições social e economicamente vulneráveis.

Juntos, desenvolvemos e implementamos projetos para o início e consolidação de atividades produtivas com alto impacto social, que criam novos empregos para pessoas em condições vulneráveis. Desta forma, as pessoas que de outra forma seriam dependentes de ajuda externa têm a oportunidade de melhorar e aprimorar suas habilidades de trabalho, ganhando com seu trabalho a compensação certa que lhes permite e a suas famílias viver com dignidade.

Os projetos sempre partem das propostas de nossas associações parceiras locais que, inspiradas nos valores da EdC, trabalham de perto com situações de miséria no mundo.

A experiência adquirida no campo e os valores na base de nosso trabalho nos permitiram desenvolver nos últimos anos o que chamamos de "desenvolvimento da comunhão": uma perspectiva de desenvolvimento baseada na capacidade de cada pessoa de dar algo de si mesma e dos bens à sua disposição, mesmo em condições de grave necessidade. É por isso que em cada projeto fornecemos formas e ferramentas específicas para implementar a reciprocidade do dom, um sinal de protagonismo das pessoas envolvidas e uma garantia de um verdadeiro caminho de desenvolvimento humano integral.

Relatório Social

Em Junho de 2023, AMU publicou o Relatório Social 2022, o instrumento que pretende comunicar com incisividade e sinceridade a vida da associação, o compromisso dos membros e colaboradores, os impactos do seu trabalho, mas acima de tudo para manter viva e espalhar a tensão em direcção a um Mundo Unido.

0

#AMU - Em Burundi, no campo

Stefano Comazzi e Emanuela Castellano estão atualmente em Burundi para monitorar os vários projetos da AMU atualmente em andamento no país. A EdC está contribuindo para um deles, o projeto "Si può fare! - Projeto "Microcrédito Comunitário e Microfinanças".

Desde 12 de janeiro passado, Stefano Comazzi (Presidente da AMU) e Emanuela Castellano (Gerente da AMU para os projetos na África) estão "na estrada" para visitar as comunidades burundianas onde os projetos da AMU estão ativos, monitorando o seu progresso. No site da AMU há atualizações em tempo real sobre a viagem (com os seus aspectos aventureiros) e sobre as comunidades visitadas, com vídeos e fotos. Gostaríamos de aproveitar a oportunidade desta viagem para contar-lhes algo sobre o projeto que a Economia de Comunhão está ajudando a sustentar em Burundi.

Burundi, o segundo país mais densamente povoado da África, é um dos cinco países com os mais altos índices de pobreza do mundo, ocupa o 185º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano (Relatório 2019), quase uma em cada duas famílias, cerca de 4,6 milhões de pessoas, sofre de insegurança alimentar e mais da metade das crianças estão desnutridas (PMA, 2014 e 2016). Além disso, o acesso à água e ao saneamento é muito pobre e menos de 5% da população está conectada à rede elétrica (Banco Mundial, 2016). Além disso, a situação da saúde no país continua preocupante, com a maioria da população tendo que pagar diretamente pela assistência médica. Desde 2007, AMU e CASOBU vêm acompanhando as famílias burundianas em um caminho para melhorar suas condições de vida, intervindo em diversas áreas.

BIRASHOBOKA ! Em Kirundi significa "PODE SER FEITO". É desta convicção que nasceu o projeto AMU de Microcrédito e Microfinanças Comunitárias. Apesar das grandes dificuldades em que o país ainda se encontra, nos últimos anos, através do Progetti AMU EdCBurundi 02 Gedeon rid 400seu trabalho de campo, a AMU descobriu que dar suporte às capacidades e ideias da comunidade local é o melhor caminho para o desenvolvimento sustentável e consciente. Especificamente, o projeto "Pode ser feito!" visa criar grupos comunitários de microcrédito cujos membros podem se auto-sustentar para criar empregos e, na segunda fase, criar um grupo comunitário de microfinanças para apoiar o crescimento de projetos em expansão. O projeto está sendo implementado com a contribuição da EDC - Economia de Comunhão e os desenvolvimentos podem ser acompanhados com as notícias atualizadas que a AMU disponibiliza neste link.

Entre as várias notícias disponíveis no site da AMU sobre o projeto "Pode ser feito", relatamos a história de Gédéon, que nos parece significativa. Casado com dois filhos, Gédéon foi o promotor do primeiro grupo de microcrédito em Burishi.

«Tudo começou em Cangwe, uma pequena cidade localizada na colina em Rukanda, onde em 2019 a AMU deu suporte ao lançamento de pequenos grupos de microcrédito para o empoderamento econômico das famílias locais. Eu costumava passar por lá, e foi assim que aprendi sobre a existência dos grupos de Poupança e Crédito. Observando como outros estavam se saindo, achei o projeto realmente interessante. Percebi que estávamos perdendo uma oportunidade em nossa aldeia. Foi assim que tive a primeira ideia e conversei sobre isso com alguns amigos. A partir da troca, decidimos iniciar o primeiro grupo de poupança e empréstimo também em Burishi.» 

Graças a esta pequena semente, a comunidade se tornou um "modelo" nas atividades de microcrédito e desde 2020 foi incluída no projeto mais amplo "Pode ser feito" de Microcrédito Comunitário e Microfinanças, realizado em 6 províncias do país. A intenção é que os membros dos grupos possam se fortalecer e acessar mais e mais crédito através de treinamento constante e apoio da CASOBU e AMU.
Le attività generatrici di reddito in questa località ruotano principalmente attorno all’agricoltura: coltivazione della manioca e dell’olio di palma, allevamento di bestiame e piccolo commercio.

«Estar juntos no grupo de poupança e empréstimo tem nos ajudado muito - continua Gédéon -. O grupo é uma oportunidade para juntarmos nossas economias e pensarmos em atividades geradoras de renda que podemos fazer juntos, além de nossas atividades individuais. Nosso grupo é chamado "Turwanyubunebwe", que significa "lutar contra a preguiça" na língua Kirundi. Depois do nosso, cinco outros grupos nasceram na minha aldeia. Agora, com nossas economias, podemos ter crédito, realizar atividades e sustentar nossas famílias».

Através da supervisão e do suporte recebido dentro dos grupos, os beneficiários perceberam que podem ser os motores de seu próprio desenvolvimento e também são capazes de desenvolver novos padrões de atividade.

Progetti AMU EdCBurundi 03«Houve momentos em que, depois de economizar e conceder empréstimos às pessoas que os pediam, sobrava dinheiro no fundo, então surgiu uma ideia para manter o dinheiro em circulação: fazer uma atividade coletiva. Escolhemos criar vacas, cabras, porcos e até ovelhas, dando o animal por sua vez a um dos membros uma vez adquirido. Desta forma, os membros não só têm leite e esterco, que são essenciais para viver e fertilizar os campos, mas também financiam as outras atividades do grupo quando o animal é vendido. Atualmente temos um total de 6 vacas, 3 porcos, 2 ovelhas e 1 cabra, sem contar suas crias».

Gédéon e sua equipe estão agora pensando no futuro e em como podem desenvolver outras ideias comerciais para apoiar as suas famílias, sempre com a comunidade em mente:

«Com o tempo, gostaríamos de adquirir uma fábrica de mandioca. Nosso sonho é criar, graças ao microcrédito comunitário, uma atividade que será como um legado para a nossa comunidade, um testemunho que fale da experiência vivida neste grupo».

Apoie os grupos de microcrédito comunitário em Burundi com o projeto "Pode ser feito!

Tags:
Image

vá para O ARQUIVO

Lìngua: PORTUGUÊS

Filtrar por Categorias

Siga-nos:

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Seguici su:

quem está online?

Temos 307 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2024 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - edc@marcoriccardi.it

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.