• Economia de Comunhão
    Pessoas e empresas que activam processos de comunhão. Ideias e práticas para a acção económica marcado pela reciprocidade e aceitação. Um espaço de diálogo e de ação para quem quer se comprometer com uma civilização mais fraterna, olhando para o mundo dos excluídos e das vítimas.scopri di più...
  • Relatório EdC 2018
    O Relatório EoC 2018 está finalmente disponível. Veja o vídeo e saiba mais com a ficha de informação aprofundada.scopri di più...
  • #EoF: Side Event, Perugia 27-29 de março de 2020
    Promovido pela Economia de Comunhão, o evento paralelo Perugia é para todos aqueles que não podem participar diretamente da "A Economia de Francesco", mas querem fazer parte do processo que será iniciado em Assisscopri di più...
  • The Economy of Francesco
    scopri di più...

Economia di Comunione

Persone e imprese che attivano processi di comunione.

Idee e pratiche per un agire economico improntato alla reciprocità e all’accoglienza.

Un ambito di dialogo e di azione per chiunque voglia impegnarsi per una civiltà più fraterna guardando il mondo a partire dagli esclusi e dalle vittime.

Sub-categorias

Contiene categorie dei vari poli

polos produtivos: Polo Giosi Guella

Portugal - Abrigada

 

Na Cidadela Arco–Íris, a 45 km de Lisboa, nasceu a sede dos empresários EdC portugueses

cidadella_Arco_Iris

 

No ano 2000, um grupo de empresários da Edc, juntamente com amigos da já existente Cidadela Arco-Íris, compraram um terreno acquistano un terreno junto da cidadela, com o objetivo de construir alí um Polo empresarial EdC. Em 2003 começaram os trabalhos de construção do Polo empresarial, ao qual Chiara Lubich deu o nome de “Polo Giosi Guella”, dedicando-o a uma das suas primeiras companheiras. Finalmente, no dia 6 de novembro de 2010 o Polo Giosi Guella foi inaugurado e assim este 'sonho' se tornou uma realidade.

Entre as empresas sediadas no Polo Giosi estão: a ECNAL, que foi a primeira empresa aLogo_Ecnal_rid ter lá a sua sede desde 2008, é uma empresa de consultoria de empresas em vários níveis: qualidade, ambiente, segurança, gestão de bens imobiliários.
Há dois meses juntaram-se mais duas novas empresas EdC, a SAGEC 18-20, que opera na área dos serviços de contabilidade e medicina do trabalho, e a REDCAP que trabalha no campo da reciclagem de plástico e cartão.

Logo_SAGEC_18_20

A inauguração, no dia 6 de novembro de 2010 começou, pela manhã,  com um programa de formação para os empresários presentes apresentado por  Luigino Bruni, Leo Andringa e Alberto Ferrucci da Comissão Internacional EdC.

Na parte da tarde, com a presença de cerca de 250 pessoas, entre as quais algumas autoridades locais e nacionais, o Presidente da Câmara Municipal de Alenquer  (prefeito) - a Logo_REDCAP_ridcidade que hospeda a cidadela -, professores universitários e alguns deputados. A programação desenrolou-se com solenidade: as saudações dos responsáveis da Cidadela Arco-Íris, a introdução de Luigino Bruni, a entrevista de Luis Filipe Coelho a alguns empresários que instalaram as primeiras empresas no Polo Giosi: a Ecnal, a Sagec 18:20 e a RedCap.

Apreciosa intervenção de Manuela Silva, uma economista que há muitos anos estuda e aprecia a EdC, enfatizou a importância vital desta realidade, destacando a visão profética de Chiara Lubich. "Quando a Economia de Comunhão é posta em prática, - disse - está destinada a ser uma luz que chega muito longe, como um farol na escuridão da sociedade moderna".

101106_Polo_Giosi_05_rid

Por fim a festa de inauguração do Polo, propriamente dita, com a placa "Polo Giosi Guella", sob o pano que a escondia, desvelada pelo Presidente da Câmara (prefeito), visitaram-se as instalações do Polo e as empresas durante uma hora de festa simples mas muito alegre. Partimos da Cidadela Arco-Íris com a certeza de ter participado de um momento histórico para Portugal e para a EdC em todo o mundo.

A inauguração de um Polo é sempre um importante momento de Polo_Giosi_02chegada... e de partida para a Economia de Comunhão de uma nação. Abrigada, a localidade onde se encontra a Cidadela Arco-Íris e o Polo, significa “protegida”, e chama-se assim porque a serra de Montejunto a protege dos ventos. Mas assim como do alto do Montejunto partem, das suas grandes antenas, as ondas de rádio que transmitem e divulgam para todo o País, gostaríamos que um dia, a partir da base “protegida” desta serra se difunda também graças ao Polo, sem espalhafato, um novo estilo de vida capaz de formar homens novos, renovados pelo Evangelho, para uma sociedade cujo objetivo seja a fraternidade universal.

veja o mapa

36.jpgpolos produtivos: Polo Ginetta

 

Polo_Ginetta_ingressoO Polo Ginetta, localizado nas proximidades da cidadela Santa Maria, em Igarassú (PE) é o segundo Polo de Economia de Comunhão do Brasil. Deve esse nome a Ginetta Calliari, co-fundadora do Movimento dos Focolares pelo papel determinante que ela teve no desenvolvimento  da EdC no Brasil. De fato, Ginetta Calliari aderiu imediatamente à proposta Edc e tinha uma profunda convicção da resposta que o projeto dá à problemática social tão complexa do País.

A missão principal do Polo é promover e dar visibilidade à Economia de Comunhão (EdC), acolhendo pequenas e médias empresas que aderem a este novo estilo de agir econômico, cujo espírito é baseado na valorização do potencial humano, num contexto de liberdade e participação. Portanto, compromete-se a reduzir as desigualdades com os princípios da eficiência empresarial, da rentabilidade e da responsabilidade socioambiental. 

Um pouco de história:

Em 2002 a primeira ação para o nascimento do Polo: a constituição da Sociedade: Polo Empresarial EdC do Nordeste S.A..

Em 2003 foi adquirido o terreno de 8,3 hectares e em 2005 foram realizados investimentos para a construção do Polo. Em 2007 a inauguração do primeiro galpão. Hoje duas empresas estão em funcionamento: a Prodiet Farmacêutica Ltda., especializada em comercialização e distribuição de medicamentos e outros produtos correlatos, e a Dalla Strada Ltda., atelier de bolsas distribuídas em todo o Brasil e no exterior.

Além dos dois galpões e a sede administrativa, a infra-estrutura do Polo conta com um auditório de 25 lugares completamente equipado e com outras duas salas disponíveis para empresas de serviços. O terceiro galpão, em fase de construção, ampliará a área costruida do Polo para os 900 m2.

Hoje, no Polo Ginetta, além das iniciativas para um público mais alargado, realizam-se encontros de formação para empresários do Nordeste e eventos para funcionários das empresas ligadas a Economia de Comunhão na região.

Os acionistas deste polo são, atualmente, 1.110, mas como não recordar a força e a coragem dos primeiros 113 acionistas que levaram para frente este projeto, muitas vezes com esforço e sacrifício?

Nestes slides, algumas fotos das empresas e das pessoas que ali trabalham:

{rokbox title=|Polo Ginetta - do início até 2011| size=|561 350| thumb=|images/video/video_Polo_Ginetta_2011.jpg|}http://vimeo.com/26914340&autoplay=1{/rokbox}

escreva-nos: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Polo Ginetta notícias:

targa del Polo Lionello - clicca per ingrandire l'immagine poli produttivi Polo Lionello

“Dio opera sempre” è il motto che Chiara Lubich ha dato al Polo Lionello “per ricordarci del valore che Dio dà al lavoro, all’ingegno creativo proprio dell’uomo”. E' iscritto su una targa in cotto realizzata dallo scultore Benedetto Pietrogrande, posta nella reception del Polo.
(clicca sull'immagine per vedere la targa in formato 800px x 533px)

polo-lionello_layout.jpgIl Polo Italiano, inaugurato nell’ottobre 2006, sorge ad Incisa in Val d’Arno, a pochi chilometri dalla cittadella internazionale di Loppiano (FI) ed è intitolato al magistrato Lionello Bonfanti - che della cittadella stato responsabile per i rapporti con le istituzioni - per sottolineare la “vocazione” non solo economica ma anche “civile” di questo Polo.
Infatti, le 20 aziende (vedi sotto) oggi presenti si pongono come una comunità aperta al territorio che ne accoglie le istanze per esserne parte viva.

arrow.gifvai al sitolink.gif

E già dall’inaugurazione (vedi foto inaugurazione) questa caratteristica è emersa con la presenza di numerose personalità (vedi foto inaugurazione) del mondo civile, accademico, associazionistico ed istituzionale, tra i quali l’allora Presidente del Consiglio, Romano Prodi.
Il dialogo, intensificato in quell ’occasione con il Presidente della Regione Toscana, dott. Claudio Martini, con l’Assessore regionale alla Cooperazione internazionale dott. Massimo Toschi, continua fruttuoso.
Così come intenso è il dialogo con il mondo associazionistico, in particolare quello delle cooperative che, sovente, tengono i propri meeting nelle sale convegno del Polo.

Anche il mondo accademico e della formazione è frequentatore del Polo Lionello: docenti universitari, visite di scuole superiori, stage di più giorni per intere classi, corsi specialistici per i quali EdiC spa, che gestisce il Polo, è accreditata dalla regione Toscana.

I 5640 azionisti del Polo Lionello Bonfanti sono la testimonianza di quanti, pur non imprenditori, hanno creduto al progetto e hanno voluto farsene, in qualche modo, protagonisti.

Se si potessero fotografare diremmo che ben rappresentano quel “poveri ma tanti” di cui Chiara Lubich stessa ha parlato agli albori dell’Economia di Comunione.
La società di gestione del Polo Lionello nasce il 13 ottobre 2001 e deve il suo nome “EdiCspa” sempre a Chiara Lubich che ne è stata la prima azionista. (vedi foto inaugurazione).
.

Anche questo Polo ha le proprie radici nei molti che hanno offerto la propria sofferenza ed anche la vita per la sua realizzazione. Per tutti, menzioniamo Iliana Pieri che è stata la prima a dare l’adesione per inserire la propria azienda al polo. A lei, ed al marito Giovanni, è stata intitolata una saletta di formazione. (vedi foto inaugurazione)

album: click sulla foto per ingrandirla
per sfogliare l'album: clik sull'area destra della foto per andare avanti, click sull'area sinistra per tornare indietro.

by ronny-andre... da vida das empresas

 

O extraordinário no ordinário...18

o quotidiano na experiência EdC

 ... histórias extraordinárias na vida de cada dia...

Pagina 1 de 11

Siga-nos:

16-10-2019

O grito da Terra, o grito dos jovens empenhados nas “Fridays for future” e aquele mais subjugado...

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Aderir a EdC

Image
Opla
AMU
Eoc
aipec

quem está online?

Temos 1739 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - info@marcoriccardi.it

Please publish modules in offcanvas position.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.