Últimos artigos

0

A Economia de Comunhão faz 30

Resenha da imprensa - Em Loppiano, o evento internacional para celebrar o trigésimo aniversário do modelo

por Antonio Degl'Innocenti

publicado no site Avvenire em 30/05/2021

Seis idiomas e sete plataformas para o encontro planetário composto de centenas de pessoas e convidados. Este é o resultado da conexão do dia 29 de maio que celebrou "30 anos de Economia de Comunhão" ao vivo da Cidadela de Loppiano, em Toscana. Um evento realizado «graças à generosidade de muitos empresários e amigos», comentou o economista Luigino Bruni, «que contribuíram para a sua realização sem tirar um único euro destinado aos pobres». O projeto de Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares, tem continuidade e hoje amadurecimento.

Um caminho longo e não simples que colocou os pobres no centro de um sistema de ajuda global. «A economia como ciência, comentou o economista Stefano Zamagni, tem muitas palavras, mas não tem a palavra comunhão. Eu me perguntava como alguém como Chiara, que não tinha formação econômica, poderia lançar um desafio intelectual desse tipo. Tinha que haver algo: um carisma especial». De fato, em maio de 1991, Chiara Lubich, desembarcando em São Paulo, Brasil, ficou impressionada com o contraste entre os arranha-céus e as favelas que os rodeavam. Ela sentiu que tinha que fazer algo: em 29 de maio de 1991, lançou a Economia de Comunhão.

Hoje, na época da maior pandemia do novo milênio, há ainda mais necessidade de uma economia de comunhão que seja compartilhada e vivida. «A Economia de Comunhão teve um impacto notável no mundo econômico, continuou Zamagni, primeiro porque nos permitiu recuperar essa tradição de pensamento da economia civil, e posteriormente toda uma série de outras iniciativas. Pensemos na escola de economia civil, mas também no último grande evento que é a Economia de Francisco: uma mistura de economia civil que é um paradigma, portanto um olhar, e a Economia de Comunhão». Para Zamagni, poder falar sobre a EdC em algumas universidades do mundo após 30 anos de seu nascimento é um marco muito importante. A Economia de Comunhão abrange mais de 1.000 empresas em todo o mundo que aderem ao projeto ou são inspiradas pelo mesmo, 15 incubadoras de empresas EoC-IIN para o desenvolvimento de novos negócios em muitos países, 6 projetos de desenvolvimento integral em andamento, e mais de 400 teses de graduação/doutorado. «Gostaria de usar uma palavra que está fora de uso há pelo menos um século: conação - concluiu Zamagni - uma palavra que foi cunhada por Aristóteles, nascida da contração entre conhecimento e ação, que significa que o conhecimento deve ser colocado a serviço da ação e a ação não pode ser exercida e dar frutos senão com base no conhecimento. Agora, o desafio para os próximos trinta anos da EdC é fortalecer o componente cognitivo».

Na conclusão, Bruni, coordenador do projeto Economia de Comunhão, fez algumas considerações sobre a EdC que é «também uma economia das bem-aventuranças: mansa, pura destinada a construir a paz, que é pobre mas também feminina, mariana no sentido carismático, mas também uma economia que chora e é consolada pela justiça e é abençoada porque é a economia do reino dos céus».

Image

vá para O ARQUIVO

Lìngua: PORTUGUÊS

Filtrar por Categorias

Siga-nos:

10-06-2021

Editoriais – Os valores resgatados das multinacionais para vacinas, famintos e empobrecidos por...

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Seguici su:

quem está online?

Temos 409 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - edc@marcoriccardi.it

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.