Últimos artigos

0

#30EdC - Os 30 anos da Economia de Comunhão: uma festa!

Como descrever a festa dos nossos 30 anos do último dia 29 de maio? Certamente foi um momento de grande alegria, vivido em uníssono de cada canto do mundo. Esta é uma tentativa de relatar as passagens mais marcantes (primeira parte).

por Antonella Ferrucci

Sábado, 29 de maio: Estou em Loppiano, entre os poucos que têm o privilégio de assistir ao vivo à festa dos 30 anos da EdC. No Auditório há poucas pessoas e uma atmosfera silenciosa, quase suspensa: preparamo-nos com um extremo cuidado, construindo o programa nos mínimos detalhes, agora bastará "apertar o botão Play" e tudo começará?

210529 Loppiano 30 anni 04 300 ridSeis canais do YouTube transmitem a nossa festa no mesmo número de traduções "oficiais" do programa (italiano, inglês, francês, espanhol, português e coreano), sendo que as traduções em alemão e eslovaco foram organizadas localmente. Na sala de controle há uma grande concentração: o início da transmissão ao vivo atrasa por alguns minutos, depois entra a primeira imagem... a festa começa com uma história que será o fio condutor para toda a tarde, a “Favola fiorita sul sentiero Foco", interpretada por Valentino Borgo. A história do desembarque em São Paolo, em maio,  30 anos atrás, interpretada por Emanuela Pantano, leva-nos de volta àqueles dias: revivemos com emoção o momento do lançamento da EdC a partir das palavras vivas de Chiara Lubich em 29 de maio de 1991. A cenografia criada por Jean Paul Carradori com a técnica video mapping, sob a direção de Maria Mata Calò, enquadra e valoriza cada momento.

Os apresentadores Melissa Mejía Flórez e Tommaso Bertolasi saúdam os hubs de escuta espalhados por todo o mundo: as pessoas estão conectadas em pequenos grupos dos EUA, (N.Y, Washington, Los Angeles, Indianápolis, Chicago, Omaha, Atlanta, São Francisco, Filadélfia), da Rússia (Moscou/Moscovo e Sibéria), da Argentina, de várias nações africanas: Camarões, Angola (Luanda, Huambo), Benim (Cotonou), Burkina, Costa do Marfim, Nigéria, Congo, Madagáscar (Ambatondrazaka, Antanananarivo, Tulear). De Cuba (Havana, Camaguey, Artemisa, Santiago) e dos Emirados Árabes Unidos (Dubai) e depois da Europa da Hungria, Eslováquia, Portugal, Bélgica, Croácia, França (Arny) e de vários pontos, em torno de uma quinzena, na Itália. Onde não é possível, devido à pandemia, reunir-se em grupos (como no Brasil), as pessoas participam de suas casas. A primeira conexão emocionante (e só poderia ser assim) é exatamente com o Brasil.

A tarde será dividida em 5 macro assuntos. Vamos rever os dois primeiros neste artigo: a densidade do conteúdo proposto é tal que, se resumirmos demais, corremos o risco 210529 Loppiano 30 anni Vera Araujo rid 300de perder "pérolas preciosas". "Economia de Comunhão, das origens até hoje" é o título da primeira parte do programa, e ali se desenrola a história das origens históricas e espirituais da Economia de Comunhão, a partir das origens do Movimento dos Focolares em Trento. Em seu discurso a partir do Brasil, Vera Araújo, brasileira, lembra a sua própria experiência de "anunciar" a EdC a públicos de todos os tipos e em todo o mundo, e sublinha o quanto é necessário e urgente para o futuro ter um compromisso maior e mais decisivo na elaboração teórica dos elementos fundadores da EdC.

Quais elementos precisam ser transmitidos às gerações futuras para que a EdC permaneça fiel ao sonho de Chiara? As respostas a esta pergunta chegam com contribuições 210529 Loppiano 30 anni Luca Crivelli 300 rid de todo o mundo. É o momento da contribuição de Luca Crivelli que descreve as quatro intuições que marcaram os últimos dez anos da história da EdC: um período em que muito esforço foi dedicado para desenvolver a ideia original de Chiara, atualizando também as estruturas e o próprio raio de ação da Economia de Comunhão. O Projeto Jovens com as suas Escolas de Verão de 2011 a 2017, em diversos lugares do mundo: algumas mais orientadas para fazer empresas, outras para o trabalho acadêmico e ao pensamento econômico – enfim, tudo sempre vivido juntos por jovens, estudiosos e empresários. Um projeto coroado em 2018 pelo evento Prophetic Economy, com o extraordinário envolvimento de adolescentes, e em 2020 pela resposta de mais de 2000 jovens de todo o mundo ao apelo do Papa Francisco, que levou ao nascimento da Economia de Francisco.

210529 Loppiano 30 anni 44 rid 400Uma segunda intuição, a partir de 2013, foi cultivar, com maior determinação e consciência, as vocações empreendedoras, para incentivar a rnovação geracional e suscitar novas vocações, elevando o grau profético e a universalidade da proposta: um caminho para um mundo econômico fraterno. Isto deu origem às incubadoras de empresas EoC-IIN, hoje 15 em todo o mundo. Uma terceira intuição diz respeito ao tema da pobreza e da ajuda aos necessitados: um estudo avaliou o sistema de gestão da ajuda aplicada nos primeiros vinte anos e destacou alguns pontos críticos. Compreendemos a necessidade de um observatório da pobreza que nos permitisse compreender a especificidade de nossa ação, da ideia de desenvolvimento subjacente à Economia de Comunhão, e que nos permitisse dialogar com quem, no mundo, se encontra na fronteira da inovação no campo da luta contra a pobreza. Assim nasceu o OPLA, o observatório da pobreza intitulado em homenagem a Leo Andringa. Finalmente, "Trabalho em rede com os outros". A EdC é chamada a trabalhar em rede com os outros carismas econômicos e com as experiências da economia social e civil que procuram reformar o sistema econômico capitalista, humanizando mercados e empresas. Isto porque "A EdC floresce quando entra em diálogo com os economistas mais influentes e os empreendedores sociais mais ousados e mais inovadores do mundo". O relato dos últimos 10 anos termina com uma lembrança em fotos dos empresários da EdC que nos deixaram: um momento comovente graças também à canção do Gen Verde que o acompanhou.

A primeira parte do programa conclui com uma segunda pergunta dirigida a todos: "qual é a contribuição específica que cada geração de empresários fez para a EdC até hoje? Muitas respostas obtidas nas contribuições em vídeo de todo o mundo.

Passamos ao segundo assunto da tarde, "Uma empresa não basta", que se abre com um trecho do discurso de Chiara Lubich na Universidade de Piacenza, por ocasião de sua graduação/doutoramento Honoris Causa em210529 Loppiano 30 anni Alberto Ferrucci rid 400 Economia, em 29 de janeiro de 1999, na qual Chiara descreve a EdC em todos os seus aspectos. Em seguida, o discurso de Alberto Ferrucci, empresário e "pioneiro" da EdC. A ele é feita a pergunta: O que aprenderam os empresários com a EdC? Alberto descreve a resposta imediata e generosa dos empresários à proposta de Chiara nos primeiros anos e as experiências que se seguiram. Da prática da Economia de Comunhão, os empresários compreendem que as promessas evangélicas do "dai e vos será dado" são verdadeiras e funcionam também no âmbito do trabalho: "experimentar a Providência vale muito mais para o empresário do que seu valor econômico, é a confirmação de que a cultura do dar não é ingenuidade, eventualmente será “ingenuity”, "engenhosidade". E dos empresários o que aaprendeu a EdC? "O empresário traz para a Economia de Comunhão a seriedade profissional, a fidelidade na partilha dos lucros, a resiliência e o otimismo para enfrentar a pandemia, a inovação tecnológica, a mudança climática". Acima de tudo, ele traz a consciência de que a sua empresa é também um bem público, pois oferece bens e serviços úteis e, sobretudo, empregos que realizam as pessoas ao seu redor".

150529 Nairobi Congresso EdC 45 ridA história da empresa Belazik, fundada por Belami Paluku na República Democrática do Congo, também graças ao apoio e amizade de Koen, Fred e Lieve, surgida em Nairóbi em 2015, nos conduz à rede internacional EoC-IIN, surgida em 2016 e que se ocupa da incubação de novas empresas, caracterizadas por um impacto social positivo e inspiradas e orientadas pelos princípios da Economia de Comunhão. Isaias Hernando nos conta: "uma comunidade de empresários e profissionais que compartilham os seus talentos, tempo e experiência para fomentar o crescimento de uma nova geração de pessoas e empresas "especiais e virtuosas", certos de que a economia pode ser um veículo para o desenvolvimento humano integral". Isaias conclui convidando outros empresários da EdC a aderir generosamente ao projeto, colocando à disposição os seus talentos.

A terceira passagem de nossa tarde será aquela dedicada à "Irmã Pobreza"... Mas vou falar sobre isso no próximo episódio... (continua...)

Flickr 15  Veja aqui a Fotogaleria

Image

vá para O ARQUIVO

Lìngua: PORTUGUÊS

Filtrar por Categorias

Siga-nos:

10-06-2021

Editoriais – Os valores resgatados das multinacionais para vacinas, famintos e empobrecidos por...

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Seguici su:

quem está online?

Temos 335 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - edc@marcoriccardi.it

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.