O carisma e os desafios de hoje - Primeiro dia

 

Resumo do primeiro dia da conferência "Carismas, Economia e gestão", experiências e reflexões a partir da perspectiva da Economia de Comunhão

Os carismas e os desafios de hoje


091117_Castelgandolfo_Carismi_logoConcluiu-se em Castelgandolfo o primeiro dia de  “Carismas, Economia e gestão”, a conferência dirigida tanto às congregações e instituições religiosas que já têm uma relação com a Economia de Comunhão através de experiências de colaboração, como às ordens que simplesmente conhecem o Movimento dos Focolares e a EdC.

Estão participando na conferência mais de 70 pessoas, religiosas e religiosos de cerca de 12 congregações religiosas e institutos, bem como muitos leigos que trabalham ou que colaboram com as obras pertencentes a religiosos. O objectivo da conferência era dar origem a uma reflexão e um intercâmbio de experiências sobre a forma como o EdC, juntamente com outras propostas, agora é uma boa resposta a novos e importantes desafios que enfrentam actualmente as realidades carismáticas, as ordens e as instituições religiosas.

A manhã começou com o tema de Luigino Bruni sobre "Economia e perfil mariano": após uma introdução geral sobre o que são os carismas para a economia, Luigino Bruni propôs um paralelo entre a obra gerada por um carisma e alguns passos da vida de Maria, mostrando como devemos olhar com um olhar completamente novo para a vida das obras, tentando discernir os passos que elas próprias estão enfrentando e redescobrindo nesses passos o percurso divino do amor de Deus.

À tarde, Giovanni Mazzanti, Eva Gullo e Alberto Frassineti da "GM&P consulting network" contaram a sua experiência de consultores em contacto com as congregações e instituições religiosas, para a reorganização das obras e a formação. Em particular, aprofundaram a aproximação que deriva da sua experiência que é a de olhar para auma obra através de três pilares: a missão da obra, a redefinição consequente do sistema organizacional e a valorização do trabalhar em comunhão dentro da própria obra.
 
Seguiram-se trabalhos de grupo nos quais os participantes puderam aprofundar os temas tratados e trocar experiências. Antes do jantar, encontrámo-nos ainda em sessão plenária para partilhar os resultados dos trabalhos de grupo.

Depois do jantar um momento artístico especial com o realizador Fernando Muraca que contou a sua experiência de vida e de trabalho intervalando com a exibição de duas das suas curtas-metragens, que ganharam vários prémios.

Para encontrar um fio condutor comum para esta primeira jornada poder-se-ia contar a maravilha de estar juntos em comunhão e na alegria de descobrir que, entre os vários desafios que hoje as realidades carismáticas devem enfrentar, está o discernimento para saber voltar a descer à missão da sua própria realidade carismática para que à "morte" com que algumas obras são confrontadas se siga uma ressurreição do carisma, talvez através de formas novas e inesperadas.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.