Desenvolvimento econômico, sociedade civil e fraternidade

Continua a nossa viagem na Bolívia. Etapa em La Paz.

Desenvolvimento econômico, sociedade civil e fraternidade

100720_LaPaz_03Após a conclusão em 18 de julho do bem sucedido congresso EdC, segunda-feira, 19 de julho foi a viagem de Santa Cruz para La Paz. La Paz, cidade a 3.800 metros acima do nível do mar é a capital da Bolívia. Bem próximo, a 4.000 metros, encontra-se outra cidade, El Alto, com um milhão de habitantes.

Terça, dia 20, está no programa um evento importante e fortemente desejado pelo Núncio na Bolívia, Dom Giambattista Diquattro, uma palestra de Luigino Bruni com o título: “Desenvolvimento econômico, sociedade civil e fraternidade”. A tarde foi organizada pela Conferência Episcopal Boliviana com a colaboração de: Movimento dos Focolares, Cáritas Bolívia, Fundação Jubileu e Conferência Boliviana dos Religiosos.

Entre os presentes, mais de 140, uma vice-ministra do governo, professores universitários, bispos, estudantes, empresários, membros de ONGs, trabalhadores da micro-finança e do banco mundial.

100720_LaPaz_04Luigino Bruni concentrou o seu discurso na última encíclica de Bento XVI, a Caritas in Veritate, colocando em relevo o seu valor histórico, sobretudo quando afirma que o dom e a gratuidade têm a própria razão de existir “dentro” do mercado. Depois, propôs alguns caminhos para promover o desenvolvimento sustentável; e por fim, falou da importância na vida civil de empresários “novos”, que saibam partilhar os próprios lucros.

Na sequência, um momento de troca de perguntas e respostas muito enriquecedoras, no qual se aprofundou “como” começar micro-empresas no espírito do dom e da gratuidade; como promover um desenvolvimento fundado na sinergia entre Estado, empresas e famílias; por fim falou-se da importância do princípio de subsidiariedade para se alcançar um desenvolvimento autêntico.   100720_LaPaz_01

O clima entre os presentes era ótimo. Luigino Bruni, saudando os presentes, afirmou ter encontrado na Bolívia um “tecido de comunhão” muito significativo, que deve ser cuidado e deve crescer. Fazia votos a todos que a Bolívia, tendo já todos os seus pressupostos, consiga realmente oferecer ao mundo um modelo de desenvolvimento alternativo.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.