2013-2031, as finalidades de um projeto estratégico

Do mundo todo, juntos em Portugal, para definir os objetivos para
o desenvolvimento da EdC

por Iracema Andréa Arantes da Cruz

Do Relatório EdC 2012-2013, sobre "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 38 - Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 23/24 - 2013 - dezembro de 2013

Report 2012 2013 Iracema Andrea

O encontro de 18 a 20 de outubro na Mariápolis Arco-Íris
(Portugal) com 75 responsáveis de comissões, associações e polos de EdC de 16 países, realizou-se numa atmosfera de diálogo aberto e fecundo. Todos tiveram a oportunidade de compartilhar as reflexões próprias e também aquelas que recolheram nos encontros preparatórios em seus países. O objetivo audacioso era delinear juntos, o desenvolvimento do projeto nas próximas décadas: de 2013 a 2031.

Parecia que todos os empresários estiveram presentes. De fato, pela primeira vez se encontraram os responsáveis de todas as estruturas que surgiram para o desenvolvimento da EdC: as comissões dedicadas a seguir a formação para a cultura de comunhão, o diálogo com investigadores e estudantes, os pobres e as empresas aderentes.

A estas, foram acrescentadas as sociedades dos polos produtivos, as associações que nasceram em vários países para o desenvolvimento da EdC e para a colaboração com a sociedade e a economia civil da região, a comissão e a associação internacional. 

Nasceu, deste encontro, uma preciosa troca de experiências inseridas nas mais diferentes sociedades e o resultado inesperado foi este: dar-se conta que, colocando em rede aquela partilha de dotes e experiências, poderiam se multiplicar as adesões ao
projeto e intensificar o diálogo com a sociedade contemporânea por uma nova economia fraterna e sustentável, como desejava Chiara Lubich, em 1998, com o lançamento do movimento econômico.

Portanto, basicamente é colocar-se em rede, acolhendo nas associações e nos polos, os empresários fascinados pela EdC, mesmo se ignorarem a espiritualidade da qual nasceu, identificando na carta de identidade da EdC, os elementos para um regulamento
compartilhável. Logo, é indispensável trabalhar para que os polos sejam o ponto de referência para a EdC, em diálogo com todas as outras expressões da economia civil e solidária nos países, como na Itália, no Polo Lionello, que hoje acolhe a Escola de Economia Civil italiana.


Report 2012 2013 PortogalloA dificuldade encontrada no estudo sobre a ajuda aos necessitados (pag. 5) sugeriu organizar um software específico para a recolha de dados pela web sobre todos os aspectos do projeto EdC: pobres, empresas e seus lucros destinados de diferentes formas, incluindo também os empresários dispostos a empregarem suas competências para ajudar na formação, para acompanhar o nascimento de novas empresas e auxiliar as que estão em dificuldades.

Também foi sugerido reforçar as futuras comissões de EdC com a presença de empresários, consultores, investigadores e jovens, com o objetivo de seguir as pessoas em dificuldade, elaborar com as associações projetos de atividades para criar novos postos de trabalho, organizar escolas para a formação para a cultura de comunhão. Quando for vista a necessidade, pagar a pessoas que possam se dedicar a isso em tempo integral. Tudo isso com o segredo de manter sempre juntos, conforme a orientação inicial, os pobres, a cultura da partilha, as empresas.

O encontro se concluiu colocando tudo nas mãos de Maria, no santuário de Fátima, e com o lançamento da Assembleia Mundial de EdC que se realizará em 2015, provavelmente na África.

Construir “redes” entre os Polos empresariais EdC no mundo

Entre os instrumentos úteis para construir “redes” e para desenvolver colaborações em nível internacional, são interessantes alguns programas de financiamento europeus, é o que revela a EdiC S.p.A., sociedade que administra o Polo Lionello Bonfanti, de
Loppiano (Florença). Eles permitem que se elaborem projetos conjuntos que reforçariam a incidência da proposta da EdC. Particularmente, durante o encontro em Portugal, foi lançada a ideia de trabalhar juntos, entre polos e associações EdC, numa linha de financiamento interessante: New Entrepreneurs in Europe (Novos Empreendedores na Europa), projeto Erasmus para jovens empresários, que apoia a realização de trocas transfronteiriças com a duração de 1 a 6 meses entre novos empreendedores – ou
aspirantes – e empreendedores já enraizados num outro país europeu, disponíveis a ensinar a “profissão”.

Para mais informações: Tel. 0039.055.8330400 O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Um Relatório Edc para a América do Norte

Logo rep USA 1

A comissão de EdC da América do Norte (EUA, Canadá, República Dominicana) redigiu um relatório para transmitir a vida que nasce
das atividades desenvolvidas durante o ano: «A EdC é a expressão concreta daquilo que – nós constatamos cada dia – muitos procuram
em suas vidas: o desejo de integrar a fé na profissão e a necessidade de um objetivo autêntico para a própria existência». De modo especial, este ano foi marcado pela participação do Movimento dos Focolares na Expo 2013, em Chicago, pelo nascimento de “The Company Cube” (o "Dado das Empresas" – disponível também num aplicativo para Android) e pela continuidade dos estágios para jovens interessados em aprofundar a vida de uma empresa de EdC. No relatório estão elencadas as empresas de EdC com os “rostos” dos empresários e as publicações do ano. A comissão de EdC também se apresenta com seus membros e as funções de cada um. Elisabeth Garlow, responsável da comissão, diz: «Temos a impressão de que a tecnologia irá nos oferecer muitas oportunidades para melhorar a comunicação entre os empresários de EdC, as pessoas interessadas e o público em geral». Este relatório anual, com certeza, segue nesta direção.

Para mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Aipec em diálogo com o território e as instituições


Report 2012 2013 AIPECAssociação de empresários italianos por uma Economia de Comunhão (Aipec) – a última que nasceu entre as associações EdC –, já conta com 140 sócios e mais de 50 “amigos”. Neste primeiro ano de vida, festejado em LoppianoLab, se desenvolveu amplamente no país e foram inúmeras as ocasiões de diálogo com os empresários e as instituições; (universidades, associações de categorias, câmaras comerciais…), com encontros no Piemonte, Trentino, Sicília, Lazio e várias entrevistas em jornais e televisões nacionais. Significativa foi a participação e o interesse manifestado no congresso sobre as “Redes de empresa” como parte do evento LoppianoLab. porque, nestes anos de crise, dizem os sócios da Aipec, «juntos é melhor».

Para mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.