Radio Vaticana - 27/05/2011

Entrevista ao empresário brasileiro Armando Tortelli, a Cristina Calvo, diretora da Caritas Argentina, e ao especialista em economia política Felice Lopresto na Radio Vaticana, 27 de maio de 2011

A economia globalizada cria desiquilíbrios sociais

publicado em radiovaticana.org dia 27/05/2011

Logo_radiovaticana

A Economia de Comunhão, originada no Brasil por uma ideia de Chiara Lubich, completa 20 anos. Este acontecimento é celebrado em São Paulo num congresso internacional sob o título "A profecia torna-se realidade: 20 anos de Economia de Comunhão", com a presença de 1.500 empresários, trabalhadores e pesquisadores vindos de 37 países. A economia globalizada cria riqueza, mas produz novos custos causados por um desiquilíbrio social fora de controle que desemboca na intolerância.

 

Os temas da justiça social e da comunhão, para a construção de uma sociedade mais solidária, hoje tornam-se questões dominantes da nova economia. As empresas que aderem a Economia de Comunhão são aproximadamente 800 no mundo, empenham-se em gerar riquezas, a criar emprego e a partilhar os lucros, destinando uma parte desses ao desenvolvimento da empresa, outra a promoção da cultura de comunhão e a terceira parte aos pobres. Conosco, Cristina Calvo, diretora da Caritas Argentina, o empresário brasileiro Armando Tortelli e Felice Lopresto, especialista em economia política, autor do livro "Le regole del mercato senza regole" (As regras do mercado sem regras) (Luigi Pellegrini Editore).

 

vá ao podcast

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.