A grande transição

 Nesta categoria encontram-se todos os editoriais de Luigino Bruni da série "A grande transição", publicados em Avvenire de 4 de janeiro a 8 de março de 2015

 

A pobreza regenera o futuro

A grande transição/10 - É nas periferias que se aprende a suscitar e ressuscitar vocações

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 08/03/2015

Marea ridDeus criou o homem como o mar cria os continentes: retirando-se.

Friedrik Holderlin

Os grandes processos de mudança, os que conseguem regenerar o corpo inteiro e dar início a uma nova primavera, não são nunca desencadeados e guiados pelas elites que estavam no governo quando emergiu a crise. Trata-se de uma conhecida dinâmica que sempre se verifica, e que vale também no caso das entidades que designámos comunidades e movimentos carismáticos (nascidos de um carisma, um dom que oferece a possibilidade de ter "olhos diferentes" para ver o mundo).

Leia mais...

A liberdade dos profetas liberta-nos

A grande transição/9 - Encontros que "acendem" vocações espirituais e civis

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 01/03/2015

Jeremiah lamenting ridPara me esconder de ti apaguei a minha luz, mas tu surpreendeste-me com as estrelas

Rabindranath Tagore

Verdadeiramente fecundos foram movimentos e comunidades que aos seus membros deram condições para repetir, de formas variadas, a mesma experiência do fundador: os mesmos milagres, a mesma liberdade, os mesmos frutos. A história do cristianismo é disso eloquente demonstração: a fecundidade da experiência cristã vê-se em milhares de comunidades e movimentos nascidos da mesma raiz, que reviveram no tempo e no espaço as experiências dos primeiros tempos: multiplicação de pães, paralíticos que se põem a caminhar, crucificados que ressuscitam. As experiências carismáticas com futuro foram plurais, pluralistas, pomares com muitas árvores, jardins povoados por centenas, milhares de flores, todas iguais e todas diferentes, floridos do mesmo húmus, com cores e perfumes parecidos e, no entanto, diversíssimos; semente que assume as formas do terreno em que cresce, gerando personalidades sempre novas, que tornam a terra mais rica.

Leia mais...

Não deixar-se embalar pelo sucesso

A grande transição/8 – A cilada do "escurecer ao meio dia" e seu antídoto

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 22/02/2015

Sole di mezzanotte ridDois homens [...] chamados Eldad e Medad, tinham ficado no acampamento[...]. Também eles receberam o Espírito de Deus e começaram igualmente a manifestar-se como profetas. Um jovem foi correndo informar Moisés que Eldad e Medad estavam se comportando como profetas. Josué, filho de Nun, que era auxiliar de Moisés desde a juventude, insistiu com Moisés:«Mande-os parar, meu senhor!» Mas Moisés respondeu: «Eu não tenho inveja deles e tu vais tê-la? Quem dera [...] que todos fossem profetas!»

Livro dos Números, 11, 26-29

Organizações, comunidades, movimentos são organismos vivos: nascem, crescem, morrem, ficam doentes, curam-se. A doença que na semana passada chamamos “autoimune” é especialmente grave e difícil de curar; e o principal motivo é que os seus primeiros sintomas são lidos como sinais de sucesso e de saúde. Como em todas as doenças deste tipo, os fatores que tinham promovido o crescimento e protegido a OMI (organização com motivação ideal), em determinado momento começam a infetar o corpo social que, durante muito tempo, tinham alimentado.

Leia mais...

Coragem de pensar no pomar

A grande transição/7 - A doença autoimune das organizações pode ser curada

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 15/02/2015

Creatività 02 ridÉ isto o que o deus me ordena, estai certos, e estou convencido de que não advirá para a cidade maior benefício do que esta minha obediência ao serviço do deus

Platão, Apologia de Sócrates, 17

Muitas empresas e organizações nascem para aproveitar uma oportunidade de mercado, para responder a uma carência, para prestar um serviço. Outras são a emanação da personalidade, das paixões, dos ideais de uma ou mais pessoas que naquela organização colocam e encarnam as palavras mais altas e os projetos maiores das suas vidas. A terra está cheia destas organizações e “outras” comunidades; muitas das coisas belas e elevadas da nossa vida acontecem no interior destas organizações e comunidades onde as motivações das pessoas se tornam projetos, os projetos se fazem história, a história ganha cor e sabor.

Leia mais...

O espírito da diferença

A grande transição/6 - O futuro humano é criatividade; não cínica homologação

por Luigino Bruni

publicado em  Avvenire, 08/02/2015

Motivation ridNão só no mundo dos negócios, mas também no das ideias, promove o nosso tempo ein wirklicher Ausverkauf [em alemão no original: «uma verdadeira liquidação»]. Tudo se adquire por um preço tão irrisório, que nos resta perguntar se haverá alguém que acabe por fazer uma oferta.”

Søren Kierkegaard, Temor e tremor

A beleza da vida social depende principalmente do jogo e do entrelaçar das diferenças. A beleza da terra não se deve apenas à grande variedade de borboletas e flores. É muita a beleza que vem das diferenças, modos e formas de fazer economia, empresa, banca. Maior ainda é a beleza que nasce das diferenças entre pessoas, do encontro de talentos diversos, do diálogo entre motivações.

Leia mais...

A força da confiança vulnerável

A grande transição/5 – Suscitar alternativas criativas na lógica de casta

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 01/02/2015

Fiducia 01 ridCommunitas é o conjunto de pessoas unidas não por uma “propriedade”, mas por um dever ou por um débito. Não por um “mais”, mas por um “menos”, uma carência, um limite que se apresenta como um ônus, ou até mesmo como um tipo de defeito de quem por ela está “afetado”, contrariamente a quem dela está “isento” ou “isentado”

(Roberto Esposito, Communitas).

As comunidades e organizações que, ao longo do tempo, se mantiveram criativas e fecundas souberam conviver com a vulnerabilidade; não a eliminaram inteiramente do seu território, mas cuidaram dela.

Leia mais...

As garras da ingratidão

A grande transição/4 - Trabalhadores que não são "vistos", dirigentes reduzidos a técnicos

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 25/01/2015

Lavoro in ufficio ridBom seria que nos habituássemos a refletir a fundo no facto de que o meu eu é comunhão. Se podemos definir as comunidades como o encontro de alguns indivíduos, em determinado tempo e lugar, mas na tensão a fazerem-se pessoa, bom seria, então, que sentíssemos a insuficiência radical das comunidades, e que, superando-as, tendêssemos continuamente a dissolvê-las na comunhão”.

Giuseppe Maria Zanghì  Poche riflessioni sulla persona (Poucas reflexões sobre a pessoa)

Em todas as grandes épocas de passagem a primeira indigência é a indigência de palavras. Na época de veloz transição que vivemos, o mundo do trabalho está mal, também, porque lhe faltam poetas, artistas, mestres de espiritualidade que nos tragam novas palavras para entender as alegrias, sofrimentos e esperanças por que passamos. Falta-nos linguagem para exprimir o que estamos vivendo, para o narrar; e para que, narrando-o, o curemos

Leia mais...

Organização de consumo

A grande transição/3 – Como na guerra e nos cultos pagãos, sacrificam-se jovens dirigentes

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 18/01/2015

Deve ver-se no capitalismo uma religião: na sua essência ele serve para satisfazer as mesmas preocupações, tormentos, inquietações, a que no passado davam resposta as chamadas religiões.

Walter Benjamin, O capitalismo como religião, 1921

Burnout 01 ridNesta fase em que – partindo de diferentes quadrantes e, por vezes também com profundidade – se está refletindo sobre a insustentabilidade dos modelos económicos e financeiros que se afirmaram nas últimas décadas, um aspeto existe demasiadamente mal ponderado, se considerarmos a importância que ele tem na vida política, na democracia, no nosso bem ou mal estar. É a cultura de gestão das organizações: está a tornar-se numa verdadeira ideologia global, desenvolvida e ensinada nas principais universidades e capilarmente implementada por multinacionais e sociedades globais de consultoria. Uma ideologia que está a entrar em muitos âmbitos da vida social, graças também ao facto de se apresentar como técnica livre de valores, que foi capaz de reciclar muitos dos códigos simbólicos que a civilização ocidental associou, ao longo de milénios, à vida boa e à riqueza.

Leia mais...

Na raiz do desenvolvimento

A grande transição/2 – As inovações cruciais fervilham entre os jovens e os pobres

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 11/01/2015

Dois prisioneiros, em celas contíguas, comunicam batendo na parede. O muro separa-os, mas é também o que lhes permite comunicar entre si. É assim entre Deus e nós. Toda a separação é um laço.

Simone Weil  (A sombra e a graça)

Innesto ridInovação é palavra da botânica. Usa-se para os rebentos e novos ramos. As inovações precisam de raízes, de terreno bom e de uma planta viva, portanto. São vida a florir, geração em ato. E as inovações que se tornam alimento, jardins ou parques, exigem também trabalho e paciência do agricultor ou jardineiro que as acompanham e delas cuidam protegendo-as do gelo, nos duros invernos. É assim que o rebento cresce e se torna flor, a vinha produz bom vinho, a figueira dá figos e volta a produzir frutos depois de anos de esterilidade, salvando-se.

Leia mais...

O génio do futuro é mestiço

A grande transição/1 – Quatro (e mais) economias diferentes; alianças novas

por Luigino Bruni

publicado em Avvenire 04/01/2015

Giovani Start up 01 ridIntimo-os a todos, senhores ateus, a explicarem-me em que consiste a salvação do mundo. Onde lhe descobrem uma saída normal? Respondam, homens da ciência, industriais, membros de associações, apóstolos dos salários, etc. No crédito? Mas o que é afinal o crédito? Aonde nos conduzirá ele?

Fëdor Dostoevskij (O idiota*)

A crise que estamos a atravessar parece (e é) demasiado longa; para alimentar a esperança de a superar, uma esperança que não seja vã, teremos que ser capazes de reconhecer o pulular de novas formas de vida – empresas, trabalho, inovações – que vão germinando à sombra da economia. Porque elas existem realmente. No entanto, as características da nova fase do capitalismo irão depender de qual das economias será hoje capaz de “atrair”, absorver e valorizar a energia jovem, intelectual e tecnológica que, dentro e fora da “teia” (web) está brotando.

Leia mais...

Siga-nos:

facebook twitter vimeo icon youtubeicon flickr

EoC-IIN

Logo Eoc iin 01 rid rid

International Incubating Network

leia mais...

Relatório EdC 2016

Cover Edc44 EN modUm ano de vida EdC, estratégias e perspectivas para o futuro. 

 Ir para a versão online

Aderir a EdC

EoC Companies crop banner rid modCadastre a sua empresa no novo site exclusivo: edc-info.org

Descubra mais...

Cidade Nova e EdC

pessoas edc003A revista Cidade Nova tem agora uma página dedicada à Economia de Comunhão, com relatos de pessoas envolvidas com o projeto.

Artigos já publicados:

Escola interamericana reunirá jovens empreendedores - 10/2015
A Aurora de uma nova cultura
- 09/2015
Comunhão e a crise grega - 08/2015
John Nash e a EdC
- 07/2015
Dado empresarial e a prática dos valores da empresa
- 06/2015
Nairóbi, capital de uma nova economia
- 05/2015
EdC e a qualidade do produto
- 04/2015
O lucro não monetário
 - 03/2015
Confiança e análise de risco - 02/2015
Economia e humanismo - 01/2015

As parteiras do Egito

Logo Levatrici d Egitto rid modO comentário do Êxodo, dos editoriais de domingo no Avvenire, por Luigino Bruni

O trabalho das mãos - 21/12/2014
O véu do profeta
 - 14/12/2014
As costas e o rosto de Deus
- 07/12/2014
O peso das palavras comuns - 30/11/2014
O bezerro de ouro - 23/11/2014
O sétimo dia
- 16/11/2014
Palavras do Céu, palavras da terra
- 09/11/2014
O decálogo
- 02/11/2014
As palavras da terra
- 26/10/2014
Os familiares do profeta
- 19/10/2014
A gratuidade-manã
- 12/10/2014
A dança de Miriam
- 05/10/2014
Os muros do mar
- 28/09/2014
A libertação e os ídolos
- 21/09/2014
Pragas e impérios invisíveis
- 14/09/2014
Capatazes leais
- 07/09/2014
O céu e as pirâmides
- 31/08/2014
A vocação de Moisés - 24/08/2014
O grito-oração
- 17/08/2014
As parteiras do Egito
- 10/08/2014

A árvore da vida

Logo Albero della vita rid modO comentário sobre o Gênesis, através dos editoriais de domingo no Avvenire, por Luigino Bruni

A morte de Jacob - 03/08/2014
O filho reencontrado
- 27/07/2014
A reconciliação
- 20/07/2014
O perdão de José
- 13/07/2014
Vacas magras e vacas gordas
- 06/07/2014
A lealdade de José
- 29/06/2014
Judá e Tamar
- 22/06/2014
José, o sonhador
- 14/06/2014
A morte de Isaac - 08/06/2014
Dina, A Vingança e a Gratidão - 01/06/2014
Ferida e benção - 25/05/2014
A carestia de fundamento - 18/05/2014
O sonho e a vocação - 11/05/2014
Esaú e Jacob/Jacó - 04/05/2014
O 1º contrato - 27/04/2014
Isaac - 20/04/2014
Agar - 13/04/2014
Abraão - 06/04/2014 
Babel - 30/03/2014
Noé - 23/03/2014 
Caim e Abel - 16/03/2014 
A serpente - 09/03/2014
Troca de olhares - 02/03/2014 
Adam - 23/02/2014
A árvore da vida - 16/02/2014

O dado das empresas

Logo cube IT 150

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.