EdC, "juntos" pela Europa

No último fim de semana, em Rotselaar, na Bélgica, realizou-se o sétimo Congresso Europeu de Economia de Comunhão 

por Michela Francesca Di Stefano

171026 29 Rotselaar 7Congresso Edc 03 ridSão 87 os participantes desta sétima edição do Congresso de EdC Europeia, que terminou na manhã de domingo na Bélgica, de 14 países europeus (Espanha, Portugal, Itália, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Luxemburgo, Dinamarca, Reino Unido, Áustria, Suíça, Croácia e Sérvia) e alguns representantes da América do Sul (Argentina) e da África. A manhã de sexta-feira já começou com um programa intenso, ou seja, relatos de vida de empresas de EdC da Bélgica: desafios, dificuldades, mas também seus sucessos.

Em seguida, a palestra do filósofo da Universidade de Anversa Henk Opdebeek que falou sobre a relação entre justiça, ética 171026 29 Rotselaar 7Congresso Edc 05 ride economia. Ressaltava, de modo especial, a necessidade de uma transformação da economia rumo a uma economia capaz de dar sentido à “precariedade material”. À tarde foi apresentada a EoC-IIN e os seus hubs e foram realizadas algumas oficinas.

Sábado 28 de outubro, Anouk Grevin apresentou os resultados de um estudo que está desenvolvendo sobre algumas empresas de EdC no mundo, propondo algumas reflexões ligadas à gestão: “Como compartilhar o valor gerado?”,“Como podemos pensá-lo?”. A este respeito, falaram também Maxime, um estudante francês e German Jorge, empresário argentino da empresa -Dimaco- uma entre aquelas onde foi feita parte da pesquisa. Na parte da tarde, foi exposto o tema sobre a pobreza feito por Genèvieve Sanzé  e  Luca  Crivelli,  responsável pelo observatório de EdC sobre a pobreza OPLA, que surgiu recentemente em Loppiano. Ambos sustentavam que o pobre é uma “dádiva” e uma pessoa que deve ser amada. Olhando a pobreza descobrem-se os valores da vida. A jornada se concluiu com algumas oficinas.

171026 29 Rotselaar 7Congresso Edc 02 ridNo último dia, foi apresentada a Universidade Sophia que nasceu para formar "homens e mulheres novos" no carisma do “dom” e do “dar”. Uma ex-estudante a definiu como universidade de vida que a formou não só do ponto de vista intelectual, mas também humano. Hoje existe a necessidade de uma experiência universitária como esta, proposta por Sophia, para passar a uma visão global e interdisciplinar onde cada um precisa do outro.

Por fim, Luigino Bruni tomou a palavra sobre os desafios da EdC hoje. A preocupação de 171026 29 Rotselaar 7Congresso Edc 04 ridBruni é como será a EdC daqui a 100 anos. Toda civilização tem os seus mitos de fundação e a EdC também tem o seu: Chiara que chega no Brasil e vê a coroa de espinhos. Existe um mito fundador ainda mais antigo que este, é o de Trento 1945 quando os pobres eram convidados a comer na casa de Chiara e de suas primeiras companheiras na Praça dos Capuchinhos: estavam à mesa "uma focolarina e um pobre" e usam os melhores pratos e as melhores toalhas. Sem 1945 não se pode entender 1991: a primeira ajuda que se dá a um pobre é o encontro. O pobre é também o próximo que te toca no presente, e que passa ao teu lado neste momento. Portanto, é preciso, voltar a freqüentar as periferias existenciais para encontrar os pobres que têm uma própria competência específica: e é só vivendo com eles que se consegue entender isto. Se os pobres não forem envolvidos no discurso sobre a pobreza, não se pode compreender o “valor” que eles podem trazer. Além disso, a proposta lançada por Chiara não pode ser concretizada somente pelo Movimento dos Focolares. Precisamos atrair companheiros de estrada que compartilham os valores da EdC. Precisamos de "biodiversidade" porque sem ela não podemos fazer comunhão e realizar plenamente o projeto. É por isso que não bastam a "vocações" à EdC, são necessários também os "simpatizantes" que apreciam o projeto e contribuem para a sua realização. Os pontos fracos da 171026 29 Rotselaar 7Congresso Edc ridEdC até hoje foram: não ser suficientemente inovadores com os empresários mais exigentes; não ter desenvolvido uma cultura criativa. O capital narrativo EdC é formado por duas partes: uma "carismática" e outra - mais compreensível e acrescentada por nós - que é a reciprocidade e a cultura do dom. No mundo conta-se muito mais a segunda parte porque é mais facilmente entendida, mas sem a primeira não se pode chegar a entender plenamente a EdC. O desafio que temos hoje diante de nós é contar aquela primeira parte carismática com uma linguagem nova e diferente para que seja entendida por muitos, principalmente os jovens. O congresso se concluiu com um momento de diálogo entre todos, com o próximo encontro marcado, a oitava edição, para 2019.

Siga-nos:

L’economia del dare

L’economia del dare

Chiara Lubich

"A differenza dell' economia consumista, basata su una cultura dell'avere, l'economia di comunione è l'economia del dare..."

Le strisce di Formy!

Le strisce di Formy!

Conosci la mascotte del sito Edc?

Il dado per le aziende!

Il dado per le aziende!

La nuova rivoluzione per la piccola azienda.
Costruiscilo! Leggilo! Vivilo! Condividilo! Fanne esperienza!

Il dado per le aziende oggi anche in italiano! Scarica la APP per Android!

Seguici su:

quem está online?

Temos 861 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - info@marcoriccardi.it

Please publish modules in offcanvas position.