• Economia di Comunione
    Persone e imprese che attivano processi di comunione.
    Idee e pratiche per un agire economico improntato alla reciprocità e all’accoglienza.
    Un ambito di dialogo e di azione per chiunque voglia impegnarsi per una civiltà più fraterna guardando il mondo a partire dagli esclusi e dalle vittime
    scopri di più...
  • Rapporto Edc 2018
    Finalmente disponibile il Rapporto Edc 2018. Guarda il video e scopri di più con la scheda di approfondimento.scopri di più...
  • L’economia del Natale si chiama Comunione
    C’è molta economia nella grotta di Bethlehem. Lì c’è l’immagine più forte della “economia della salvezza”, di quella convenienza misteriosa, divina ed umana, che fece diventare Bambino il Verbo di Dio.scopri di più...
  • Prophetic Economy Young
    scopri di più...
  • The Economy of Francesco
    Sono aperte le candidature per partecipare all’evento di Assisi 2020!scopri di più...

Economia di Comunione

Persone e imprese che attivano processi di comunione.

Idee e pratiche per un agire economico improntato alla reciprocità e all’accoglienza.

Un ambito di dialogo e di azione per chiunque voglia impegnarsi per una civiltà più fraterna guardando il mondo a partire dagli esclusi e dalle vittime.

Camarões: Como garantir um desenvolvimento africano sustentável sem que, por causa desse, a África perca a sua própria alma?

Duala: Quase 70 pessoas de todo o país participaram nos 'Open days' da Economia de Comunhão que se realizaram nos dias 21 e 22 de novembro. Crônica do primeiro dia…

pela Comissão EdC da África Central

151121 22 Douala EdC 11 ridQuase 70 pessoas de todo o país participaram nos 'Open Days' que se realizaram nos dias 21 e 22 de novembro de 2015: eram muitos os estudantes da Catholic University Institute of Buea (CUIB), mas também alguns empresários e especialistas em vários tipos de negócios. Foi um evento muito importante para a cidade de Duala: os participantes estavam impacientes para entender como juntar “economia” e “comunhão” e ver o que sai da combinação destes dois elementos.

No início do primeiro dia a brilhante intervenção de Max Mbock e Steve William 151121 22 Douala EdC 18 ridAzeumo sobre: “Origens e significado do projeto EdC”, deu o ritmo e a orientação para os dois dias. Depois de um intervalo o programa da manhã continuou com um diálogo sobre a crise da identidade Africana, sobre a pobreza e as suas consequências, sobre o sistema educativo e sobre a influência da família alargada africana e da globalização sobre a economia. Participaram: Melanie Njonou, Leocadie Pougoue, Nji Mabih Steve Willam Azeumo, membros da Comissão EdC da África Central. As análises apresentadas pelos oradores demostravam que a maior parte das crises que se vivem na África hoje resultam do dualismo tradição-modernidade; um dualismo que tem consequências negativas quer sobre o comportamento dos africanos - particularmente nos jovens - quer sobre o desenvolvimento do continente. Leocadie Pougoue, perito em poupança africana 151121 22 Douala EdC 10 ridtradicional, deu consistência a esta teoria usando o exemplo do "shwaa" difundido no oeste ou o "njangui", uma forma de microcrédito praticada por muitos povos africanos: duas práticas que hoje estão em más condições, apesar de serem portadoras dos valores da honestidade e do respeito através do hábito de dar a própria palavra, favorecendo uma espécie de reciprocidade na comunidade: tudo isso com a "bênção" de um parceiro invisível, "Deus" ou "Sim". Esta análise chamou a atenção para a seguinte questão fundamental: Como garantir um desenvolvimento africano sustentável sem que, por causa desse, a África perca a sua própria alma?.

Para resumir as respostas que surgiram a partir do diálogo entre oradores e participantes, surgiu uma forte convicção de que, para um futuro sustentável em África, o continente precisa de "homens novos", personalidades africanas, ancoradas nos valores africanos mas educadas para o interculturalismo e para o "viver juntos", a fim de colocar a cultura do dar, a hospitalidade e a solidariedade de grupo no centro do desenvolvimento e da globalização. Dessa forma, o encontro de culturas e indivíduos em África deixará de estar na origem de "feridas" e subdesenvolvimento, mas sim de bênçãos e de desenvolvimento sustentável.

Na sessão da tarde foram realizados os workshop; três grupos de trabalho: ''somos todos EdC'', ''criação de empresas'' e ''práticas empresariais EdC''. Os workshop permitiram que alguns dos participantes ficassem conhecendo algo mais sobre a cultura da unidade e sobre as práticas empresariais EdC, enquanto para outros, especialmente os jovens presentes no workshop sobre as start-up, foi a ocasião para começarem a pensar em ideias possíveis de negócio (business), definindo um contínuo follow-up (acompanhamento) para a sua realização.

Siga-nos:

16-10-2019

O grito da Terra, o grito dos jovens empenhados nas “Fridays for future” e aquele mais subjugado...

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Aderir a EdC

Image
Opla
AMU
Eoc
aipec

quem está online?

Temos 426 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - info@marcoriccardi.it

Please publish modules in offcanvas position.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.